" O pior analfabeto é o analfabeto político. Ele não ouve, não fala nem participa dos acontecimentos políticos. Ele não sabe que o c...

A praga da democracia: Os analfabetos políticos

By | sábado, abril 06, 2013

" O pior analfabeto é o analfabeto político. Ele não ouve, não fala nem participa dos acontecimentos políticos. Ele não sabe que o custo de vida, o preço do feijão, do peixe, da farinha, do aluguel, do sapato e do remédio, dependem das decisões políticas. O Analfabeto político é tão burro que se orgulha e estufa o peito dizendo que odeia política. Não sabe o imbecil que sua ignorância política nasce a prostituta, o menor abandonado, o assaltante e o pior de todos os bandidos, que é o político vigarista, pilantra, o corrupto e o lacaio das empresas nacionais e multinacionais. "

Uma das melhores citações de Bertolt Brecht. Vemos em nossa contemporaneidade uma inversão de valores. As pessoas estão mais preocupadas em saber a linhagem familiar de um candidato do que as propostas e planos de governo dele. E o pior, ainda enchem a boca pra dizer que política não presta. Que política é coisa de ladrão, que política é coisa de político. Entretanto, existe um detalhe importante pra ser analisado: TODOS NÓS SOMOS POLÍTICOS e como tal devemos nos ater aos termos relevantes de nossa sociedade, discutir, debater e fiscalizar nossos representantes em todas as esferas do poder, principalmente a mais esfarrapada de todas: O poder legislativo.

Já não é de hoje que temos o desprazer de notar a corja de incompetentes que norteiam a esfera legislativa de nosso País. Além disso, esse fato não é isolado, essa ocorrência vem acontecendo desde o início de nosso regime representativo. Tudo isso acabou se expandindo na medida em que estamos mais preocupados com a fama do candidato do que as intenções dele para com o poder público. O poder legislativo tem uma importantíssima função que é a de CRIAR LEIS. Porém, é nítido que mais de 90% de nossos fazedores de leis não tem competência nem pra julgar um ação direta de inconstitucionalidade. Na verdade muitos nem fazem ideia de que troço seja isso. Talvez a obrigatoriedade de ter no currículo o curso de direito poderia amenizar essa tragédia vergonhosa, se bem que tem muito estudante do curso que não sabe também.

O poder legislativo não é o único que possui péssimos representantes. Mas podemos assegurar que comparando ele ao executivo e judiciário, o primeiro dá uma goleada em questão de corrupção de falta de entendimento de caso. Qual é o Juiz que assume um cargo sem ter pelo menos 5 anos de estudo nas áreas das ciências sociais e aplicadas? O poder executivo também realiza leis, mas comparando com o legislativo onde legislar é uma competência típica, não tem como colocar em evidência a culpa dessas leis mal feitas que os aplicadores da lei utilizam de muita hermenêutica pra não serem taxados de desonestos e corruptos. 

Não são poucas as vezes que um aplicador da lei fica de mãos atadas por conta de leis falhas. Há casos que pudemos ver onde os próprios disseram que não tiverem como penalizar de forma mais severa por conta da lei não permitir. Aliás, uns dos maiores erros que vejo em nossa legislação é a maioridade penal e  o limite de pena ser de somente 30 anos, por acaso em 30 anos as dores das vítimas desses criminosos irão curar? Se não temos sistema carcerário forte o suficiente pra isso, por que não dar uma chance para a implantação da pena de morte? Por que um dos maiores afetados seriam os próprios legisladores? 

E pensar que toda essa baderna começou no dia em que fomos eleger os donos do poder público, já que representantes eles deixaram de ser há um tempão. E pensar que tudo isso poderia ter um início de solução se eu, você, nós votássemos de forma correta e limpa, deixar as paixões políticas nos dominarem é uma completa falta de discernimento que acaba gerando todo esse problema. E pensar que tudo isso começou apenas ao teclar números. O poder desses números podem acabar com uma nação, do mesmo jeito que podem reergue-la. Tudo vai depender da escolha de quem usa esses números para entregar a sociedade nas mãos deles. 

Votar é imprescindível, mas saber votar é mais imprescindível ainda. E muitas das vezes a relação de voto errado não está ligada com a escolaridade de quem está votando, mas sim pelo fato de interesses ocultos de uma elite desonesta e que só pensa em si mesma, mais conhecidos como analfabetos políticos. E pensar que eles acham que sabem de aguma coisa, rs.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial