Essa semana um dos fatos que mais bombaram em nosso meio jurídico foi o de nosso ilustríssimo presidente do STF, Joaquim Barbosa, ter ch...

A polêmica de Joaquim Barbosa sobre advogados preguiçosos

By | sábado, maio 18, 2013
Essa semana um dos fatos que mais bombaram em nosso meio jurídico foi o de nosso ilustríssimo presidente do STF, Joaquim Barbosa, ter chamado indiretamente os advogados de preguiçosos, dorminhocos etc que acordam as 11 da manhã, isso rendeu, viu?! Se você ficou por fora desse bafo clique aqui, leia, depois volte sem pressa nenhuma.

Olha o que aconteceu depois de uma simples brincadeira, né? Tá bom que ele poderia conter mais suas palavras e prestar mais atenção ao problema colocado em pauta no dia lá, mas minha gente, que povo estressado é esse? A pressão dos advogados foi tamanha que a OAB teve que apresentar uma declaração contra a brincadeira que o JB fez dizendo que ela é preconceituosa etc etc etc, veja um pouco mais sobre essa declaração:


A OAB diz que "é lamentável que instituições sejam obrigadas a gastar energia com afirmações preconceituosas". Segundo a nota, "o advogado acorda cedo e dorme tarde, vigilante na defesa do cidadão". O CNJ, do qual Barbosa também é presidente, discutia a eventual mudança no horário de atendimento aos advogados no TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo). O tribunal abre às 9h, mas o atendimento começa apenas às 11h.
 A brincadeira que o JB fez não foi digerida da maneira como penso que ele quisesse que fosse. Até os fiéis admiradores dele estão contra, dá pra contar nos dedos as pessoas que realmente entenderam o que ele quis com essa (infeliz, claro) brincadeira. O problema do presidente é tratar com deboche assuntos que os magistrados, promotores, advogados e a sociedade em geral não estão acostumados com essa maneira de agir.


E se realmente um advogado acordar as 11 da manhã?

A briga aqui é para deixar limpa a imagem da profissão exercida pelos advogados. Alguém ai tem dúvida de que existem milhares de advogados e advogadas, promotores(as), Juízes(as) que acordam até mais tarde do que isso? Creio que não.  Mas e dai? Desde quando acordar tarde virou sinônimo de irresponsabilidade? Muita gente trabalha de madrugada, inclusive analisando, estudando processos enormes para poder fazer suas respectivas partes perante o ordenamento jurídico mas nem por isso são preguiçosos por perderem o dia todo dormindo enquanto outros que dormiram certinho estão acordados. Isso é muito relativo, quanta polêmica!

O problema consiste em generalizar, por isso todo esse furdunço. Mas é como diz um velho adágio popular: "Quem não deve, não teme", porém, Joaquim não cansa de cutucar a onça com a vara curta. E isso pode trazer severas consequências pra ele mais tarde, não é mesmo? Se deve haver algo ruim é sem dúvidas ter uma classe inteirinha contra você, mas o interessante é que nem todos os advogados(as) estão enraivados com a brincadeira. Então é melhor parar antes que todos entrem no bolo, o que é difícil, mas não impossível.

Só a classe dos advogados que é colocada em evidência pelo presidente?

Com certeza não. Quem anda antenado com os passos do Joaquim já viu casos onde ele critica juízes, desembargadores, deputados, senadores, enfim. Mas essas críticas não são constantes, a não ser as que colocam em evidência os advogados. Quem não lembra do caso da aposentadoria compulsória de um juiz que passou pelas mãos de JB por ele estar beneficiando advogados? Agora pense: Nesse caso, quem está errado? Advogado não pode ser julgado nem criticado? Se sim por que não se pode fazer uma piada boba?

Seria um caso de censura no judiciário?

Pelo andar da carruagem não estranhem se algum projeto for pra câmara a respeito do controle de palavras que um ministro pode dizer, no caso o presidente do STF e do CNJ. Entretanto, não se trata de um caso de censura no judiciário, muito pelo contrário, JB tem todo o direito de manifestar sua opinião quando bem quiser, mas, com isso, ele terá por questões óbvias, de arcar com as consequências de suas palavras.

Não é porque podemos dizer o que quisermos, mesmo que seja uma mera e despretensiosa brincadeira, que estamos livres do contorno que nossa ação pode configurar. Da mesma forma que eu e mais algumas pessoas não vemos problema algum na declaração dele, outras pessoas realmente se sentiram ofendidas e por isso estão pê da vida com ele. É normal, é um dos efeitos da liberdade de expressão, embora algumas pessoas exercitem isso das piores maneiras possíveis, mas fazer o quê? Têm coisas que as pessoas não estão preparadas pra lidar de um modo diferente do convencional, isso pode ser ruim e bom ao mesmo tempo, tudo vai da maneira como você encara os fatos. No caso, as brincadeiras.


Do mesmo modo que podemos dizer o que quisermos, temos de estar preparados para ouvir o que não queremos. É a vida. Enfim, têm coisas que não precisam ser ditas. 
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial