Olá nobres juristas e fieis leitores deste humilde blog escrito por esse estudante que vos fala ne...

Uma perda irreparável

By | domingo, junho 09, 2013
Olá nobres juristas e fieis leitores deste humilde blog escrito por esse estudante que vos fala nesse momento deveras entristecedor e amargo. Venho aqui justificar pra vocês o motivo de minha ausência nas redes sociais e nas publicações na página. Infelizmente meu querido pai faleceu nesta quinta-feira por causa de um AVC e não resistiu depois de três dias na UTI/CTI.

Só consegui escrever agora porque eu estava em estado de choque. Ainda ontem publiquei em meu facebook uma nota de agradecimento a todos que estão me apoiando nesse momento triste que vivo com minha família. Cheguei a pensar em trancar o curso e me dedicar somente a apoiar minha mãe que os poucos está recobrando os sentidos e graças a Deus passou o desespero. Estou de olho nos calmantes dela pra que nada de pior aconteça.

Meu pai se foi apenas com 65 anos, muito jovem pra partir. Sabe aquele parceiro de todas as horas que te apoia seja lá no que você estiver fazendo? Ele era assim. Nunca me deixava ficar pra baixo e dizia sempre que tinha muito orgulho de saber que tem um filho como eu. Eu e ele sonhávamos juntos a chegada do momento em que eu conseguisse finalmente chegar na carreira que tanto sonho que é a de magistrado. Infelizmente, ele partiu no meio desse sonho, mas antes de morrer ele tinha me dito pra não desistir e ser forte pra apoiar minha mãe e meu irmão mais novo, que por incrível que pareça está melhor do que eu.


A cerimônia do funeral vou uma das experiências mais tristes que vivi até aqui. Não conseguia reter as lágrimas, era mais forte do que eu. No final fui forte o suficiente pra apoiar minha família na última despedida do homem que mais ensinou, amou e educou nessa vida efêmera.

Próxima semana tenho as provas finais  do semestre. Até agora não estudei nada, vou ver o que posso fazer. Estou aos poucos recobrando forças pra continuar na busca de meu objetivo, embora pareça mais difícil sem ele, mas sei que lá no céu ele irá me dar aquela ajudinha marota que sempre me dava quando estava vivo. Preciso erguer a cabeça e continuar, tenho que fazer isso.

A vida gosta de pregar peças em nós, não é mesmo? Não esperava que isso fosse acontecer agora. tenho que continuar andando, seguir o caminho que estávamos traçando. Vou me esforçar o máximo que puder, obrigado a todos pelo apoio! Vamos em frente. Hora de aplicar os ensinamentos que recebi com ele.

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial