Olá meus caros leitores e leitoras deste humilde diário! Retomo, a partir de agora, um costume que ...

Resenha de livro: Manual de Direito civil volume único (Flávio Tartuce)

By | sábado, abril 04, 2015
Olá meus caros leitores e leitoras deste humilde diário! Retomo, a partir de agora, um costume que pouco fiz no blog: Deixar minhas impressões sobre alguns livros que comprei e que, obviamente, li sobre. Pretendo desta forma mostrar algumas coisas dos livros pra vocês conferirem se vale a pena comprar ou não. Quanto à periodicidade desta coluna não há prazo definido ainda. Mas creio que farei uma resenha por semana. Cobrem-me!

A resenha de hoje é sobre o meu livro favorito de direito civil, o moderno manual de direito civil do Flávio mito Tartuce! Tcharam!


A imagem do livro que estou usando aqui é da versão impressa do ano de 2013, que foi quando eu comecei a estudar direito das obrigações e, obviamente, já tinha passado pela teoria geral do direito civil - mais conhecida por direito civil parte geral.

O livro é bem grosso, mas nem por isso é do estilo "enchedor de linguiça" que eu, particularmente, odeio com todas as forças. O manual do Tartuce possui uma linguagem muito boa, você lê que o tempo passa e nem percebe.



Ao final de cada capítulo, o autor reserva espaço - quando necessário -, para colocar quadros comparativos de institutos jurídicos que algumas vezes nós nos confundimos. Um exemplo disso é o caso da prescrição X decadência, gente do céu uma confusão danada! Vou mostrar a foto que tirei do quadro comparativo que ele faz para evitar que nós continuemos confundindo as coisas, olha só:

Exemplo de quadro comparativo abordado no livro

Além disso, o livro é feito com um material de qualidade impecável - agradando ao pessoal mais exigente. A capa é dura, as folhas não são tão finas e o livro vem com uma fita para você marcar onde parou na leitura, vejam ai migos:

Olha ai a fitinha que eu disse

Uma das grandes sacadas desse manual que, uma vez adquirido, serve para todas as cadeiras do direito civil, é que o autor agrega no livro não só a opinião dele, mas também a opinião de diversos autores renomados no assunto. Inclusive, quando necessário, ele coloca em destaque a opinião de outros doutrinadores sobre o assunto tratado. Vejam o exemplo abaixo quando ele cita as características dos direitos reais sob a ótica da renomada civilista Maria Helena Diniz

Esse contraste ficou muito legal! Esse rabisco ai na
foto eu fiz quando estava estudando direito das coisas, semestre passado :P

Mas ó: Ele não é papagaio de pirata não viu? Antes dele destacar o posicionamento alheio, ele deixa o seu e ainda coloca a lei e o entendimento jurisprudencial. Aliás, um dos grandes motivos de eu ter escolhido adquirir esse manual foi que o Tartuce aborda e muito a ótica jurisprudencial. Volta e meia ele coloca os entendimentos das jornadas de direito civil e também os entendimentos dos tribunais superiores e estaduais.

Ah sim, gente! Já disse que ele destaca os conceitos que ele fornece também? Olha só:

Dentro do manual ele comenta os principais artigos da matéria, hehehe

Como não se bastasse, ele faz diversas observações no decorrer do livro sobre algumas nuances do código civil, vejam esse exemplo:


Em relação à qualidade de abordagem de conteúdo, o livro realmente faz jus ao nome de manual: Contempla desde a LINDB até os meandros do direito de família e sucessões. O bom de estudar por Tartuce é que ele não é um doutrinador que apresenta apenas o posicionamento dele no livro, mas também os demais doutrinadores além de deixar os artigos de lei e posicionamento jurisprudencial também. Esse aspecto infelizmente não encontrei em outros doutrinadores do direito civil, o que acabou fazendo de Tartuce uma ótima escolha.

O manual aborda todo o direito civil (da parte geral à sucessões)


Quando você estuda por ele, é possível ver o assunto de forma ampla, isto é, alia num único lugar os posicionamentos doutrinários, legais e jurisprudenciais. Assim, você não precisa ter medo de estar estudando uma doutrina minoritária ou um posicionamento isolado, pois ele aborda de forma contundente diversas visões sobre o mesmo assunto.

O grande problema, meus amigos(as), está no fato de que nem todos os capítulos do livro vem com resumo ao final e nenhum vem com questão de concurso. Para quem acompanha o autor pelos volumes em separado, vai estranhar isso. Mas outro grande trunfo do manual é justamente esse: Ele é mais prático e enxuga o máximo possível do assunto sem muita enrolação e sem ser superficial. Além disso, o manual tem um viés mais voltado para o meio acadêmico e tal.

- O preço dele é um pouco salgado, na saraiva tá quase 200 Dilmas. Mas se você pesquisar no site buscapé vai ver que tem de até 160.  Mas, como visto, não é um gasto mas sim um investimento e dos bons em sua carreira e formação acadêmica.

Além do mais, questão de concurso é o que não falta na internet. Por isso se você juntar a quantidade de páginas dos volumes em separado vai ver que é muito maior que o manual, mas isso não tira a qualidade dele, ele apenas passou a peneira e deixou tudo de mais relevante no manual.



Por isso é indicado pra você que trabalha e estuda e que não quer dispensar a companhia de um bom livro mas que não seja cheio de enrolation. Mas, o livro é bom também pro pessoal que "só" estuda, afinal objetividade e simplicidade cabem em qualquer lugar.

Enfim, eu cheguei à última cadeira de direito civil neste semestre. O livro do Tartuce sem dúvida nenhuma foi um dos responsáveis por eu gostar tanto do direito civil. É um livro diferenciado e moderno, sem algemas ideológicas e nem individualismo de posição, aborda tudo de forma simples e objetiva apontando como os assuntos vem sendo tratados pelos tribunais - aliando a teoria com a prática.


Espero que eu tenha conseguido ajudar você a construir sua impressão sobre esse manual top das galáxias, gostei demais! Na verdade gosto porque vou continuar usando-o em minha preparação pra concursos, oab e especialização rsrsrsrsr. Até mais, gente! :)
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial