Frequentemente sou questionado quanto a isso ou até mesmo encontro essa pergunta em vários por...

Qual é o melhor livro/doutrina para cada matéria?

By | domingo, agosto 09, 2015

Frequentemente sou questionado quanto a isso ou até mesmo encontro essa pergunta em vários portais jurídicos, blogs, sites, enfim. Sempre tem alguém perguntando qual é o melhor autor para a disciplina X, qual livro mais didático para a disciplina Y e qual mais recomendado para a matéria Z. Vamos tirar um dedinho de prosa sobre isso hoje com o objetivo de provocar uma reflexão, vamos lá? :-)

1 - O que é bom para Chico nem sempre será bom para Francisco

É preciso que tomemos posse dessa realidade: O que é bom para mim não será, necessariamente, para você e vice-versa. Outro ponto que merece destaque é o fato de que não existe, na face da terra, livro milagroso ou doutrina milagrosa. Infelizmente não existe livro no qual você irá aprender por osmose ou ao terminar a leitura entender completamente tudo que leu - seja pelo fato do esquecimento ou pelo fato de que você focou apenas em determinados pontos que julgou pertinentes. Mas trata-se de um vício sanável, nada que um bom fichamento de uma releitura não resolva :)

Porém, não deixa de ser interessante saber a opinião de pessoas que estão na estrada há mais tempo que você. Se a pessoa que você pede uma dica/recomendação tem mais experiência no assunto do que você, realmente é uma boa ideia saber as impressões dela acerca de autores relativos ao tema. Contudo, isso não te obriga a seguir o que te recomendaram. É importante frisar isso porque, se você encucar que deve seguir um determinado autor porque fulano disse que é o melhor de todos e que todo estudante de Direito deve dominar aquele conteúdo, você pode desanimar se ao tentar ler esse bendito livro ficar sem entender o assunto.
Aquele momento em que você acabou de ler e não entendeu nada, pois estava em outra dimensão

Dificilmente haverá alguma temática jurídica que seja abordada exclusivamente por um único autor - isso em termos genéricos, sem considerar os livros oriundos de dissertações de mestrado ou de teses de doutorados que são bem específicos mesmo. Por exemplo, se você quiser estudar Direito penal - parte geral ou especial -, Direito civil, Constitucional, Tributário, IED, Sociologia etc vai encontrar dezenas de autores que abordam o mesmo assunto, mas com pequenas diferenças didáticas. Porém, o conteúdo é praticamente o mesmo. 

Então não desanime se seu Professor recomendou o livro X de alguma matéria e você não gostou do livro ou não entendeu direito, procure outro autor e veja se a leitura melhorou, se ele é mais objetivo, enfim. Da mesma forma, pode ser que o livro que te recomendaram seja realmente de seu agrado, mas existe a possibilidade disso não ocorrer, então nada de criar pânico.

A essência dos livros e doutrinas é a mesma, o conteúdo não muda da água para o vinho. Por isso é muito interessante que você mesmo (a) faça o contato com os livros juntamente com o qual você recebeu recomendação. As vezes o livro que te recomendaram é péssimo para você e aquele que ninguém recomendou, mas que você ousou ao menos folhear, pode ser o melhor para você, por isso tenha cautela com recomendações. Aliás, leve ao pé da letra o que significa recomendação: Uma sugestão, uma dica e não uma obrigatoriedade ou regra a ser seguida :)

2 - Livro bom é aquele que você "compreende melhor"


Do que adianta pegar aquele autor X se você não consegue viajar nas ideias dele? Pois é. Não vai adiantar ficar horas e horas lendo e relendo algo que não renderá nada para você. É melhor sair dele, tentar outro autor - que até mesmo fale sobre o autor inicial - para ver se você compreenderá melhor e, posteriormente, retornar à leitura inicial. Existem autores que abordam temas que exigem pré-requisitos. A questão não é procurar livro "fácil" mas encontrar suas deficiências, saná-las e tentar novamente investir na leitura daquele livro que um dia você pensou que jamais entenderia.
Aquele momento que você termina uma leitura complexa e entende o que leu!

Existem assuntos que você não consegue compreendê-los sem ter lido algo relativo a certos temas que são importantes para a temática. Mas como você descobre isso? Isso mesmo, tentando, se aventurando nos testes de leitura para achar o melhor para você. Se bem que tem casos em que você vai procurar outro autor e acaba não voltando nunca mais para aquele que te forçou a procurar outros livros, rs. Claro que existem exceções, mas elas só existem para reafirmar a regra. 

Sendo assim, é interessante que no momento em que você solicitar a opinião de alguém sobre um determinado livro ou sobre qual livro a pessoa considera o "melhor" pergunte também o motivo dela achar isso. Já vi várias vezes gente que mal leu um livro sobre o assunto abrir a boca pra dizer que o livro que leu era o melhor, mas como saberia disso se leu apenas um livro? Isso sem contar que "bom" ou "ruim" é bem relativo - e também você só descobre tentando. O fato de fulainho(a) dizer que um livro é ruim não pode e nem deve ser considerada uma verdade absoluta, afinal já vimos que o que é bom pra ele pode não ser pra você e por ai vai. 
E agora, qual escolher? Faça o teste! Por que só ver um se você pode testar 7?

Então não existe isso de melhor livro, só quem leu todos os livros relativos ao assunto tem mérito para dizer qual é o melhor e isso provavelmente ninguém fez até hoje, até porque é desnecessário. Se você pegou um livro e gostou da leitura, o máximo que vai fazer - se tiver tempo sobrando -, é procurar algum autor que contraponha os argumentos de seu autor inicial para ter uma noção maior sobre o assunto, não há necessidade de sair lendo tudo que escrevem sobre o assunto. Leu e entendeu? Parte para a próxima, só o fato de ler um livro por matéria já é um feito que poucos conseguem alcançar. Sinta-se vitorioso(a)!

3 - Considerações finais


Sem dúvida alguma pedir uma recomendação de livro é uma ótima ideia. Mas isso não significa que você deva ficar preso(a) ao que te indicaram. Quando pedir alguma recomendação não esqueça de perguntar o porquê daquele livro ser considerado bom na opinião daquela pessoa, isso ajuda muito até mesmo para saber se os critérios dela são os mesmos que os seus.
Indicou e explicou o porquê daquele livro ser bom? Ai sim, vale a pena dar uma conferida. Melhor ainda se os critérios de quem tá recomendado forem os mesmos que os seus (objetividade, aprofundamento no assunto, por exemplo)

O que não falta no meio jurídico é livro de tudo quanto é tipo, linguagem, didática e abordagem. Com certeza você encontrará bons e ruins, o que vai definir isso é sua opinião e não o que te disseram. Se bem no final das contas você pode até ter uma opinião igual ao de seu colega quanto a um determinado livro, da mesma forma que pode divergir também. 

Não existe livro milagroso, o melhor livro é aquele que você compreende o máximo possível e o que é bom pra você pode não ser bom para seu amigo. E assim vamos levando, de livro em livro, de leitura em leitura vamos formando nossa experiência literária que - dentre outras funcionalidades - servirá para recomendarmos livros futuramente também e nunca deixar a corrente quebrar :)
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial