Problemas, problemas e mais problemas. As vezes pensamos tanto neles que acabamos esquecendo...

Problemas, problemas e problemas: Quando você pensará nas soluções?

By | sexta-feira, dezembro 11, 2015


Problemas, problemas e mais problemas. As vezes pensamos tanto neles que acabamos esquecendo que para exterminá-los devemos mais pensar em soluções do que em qualquer outra coisa.

Mentalizar demais no problema em si é algo que considero muito prejudicial, principalmente quando somos perfeccionistas. A depender do quanto você fique triste por conta de algum percalço, você acaba perdendo todo o seu dia e inclusive bons momentos por se achar a pior pessoa do mundo, a mais incompetente ou simplesmente a mais frustrada.


Minha gente, problema todo mundo tem, todo mundo mesmo. A diferença consiste no que você faz para sair dele. Veja seu problema como uma forma de crescimento. Além de pensar “caramba não vai dar certo”, “Minha nossa não vou resolver isso”, “Não sou capaz para fazer isso”, “Há gente muito melhor do que eu e que não conseguiu, por que eu conseguiria?”, “Ninguém acredita em mim, por que eu acreditaria?” 

Pense que cada história é traçada com diferentes escritas e que nem sempre quem está do seu lado torce por você ("família parentes", "professores deseducadores", "amigos falsianes". A dos outros é passado, cabe a você fazer uma fria análise da situação, situar os problemas e pensar em como resolvê-los e não simplesmente ficar lamentando, lamentando, lamentando... Isso é horrível, você acaba internalizando um sentimento de inferioridade que quanto mais praticado fica mais difícil de ser removido.

Passe a usar o pensamento positivo como a constituição de seus atos - pessimismo, falta de fé em si mesmo são verdadeiros atos que ferem as cláusulas pétreas de dias melhores. Acredite que vai dar certo, foque nos problemas para resolvê-los e não apenas para lamentar a existência deles. Tem pouco tempo para estudar? Estude com o que você tem, dê um jeito, sacrifique um pouco as madrugadas, ou então umas horas nos finais de semana. Ninguém curte todas as 24 horas de um dia, da mesma forma que não passa estudando por esse tempo todo. Não viva de desculpas, são suas metas que estão em jogo.

Já dizia Beijamin Franklin: Aquele que é bom para elaborar desculpas, raramente é bom em qualquer outra coisa.

Quando você fica apenas na lamentação e na auto-sabotagem, você continua andando em círculos. Quando você ao menos se esforça o mínimo possível para sair de sua zona de conforto, de alguma forma você vai evoluir. Muitas vezes acabamos pegando essa “deprê” porque acabamos comparando nosso gramado com o gramado de vizinhos que muitas vezes são meros homologramas, ilusões.



As pessoas têm o costume de demonstrar naturalmente apenas as coisas boas que vivem e fazem, dificilmente alguém demonstra com sinceridade os bastidores da coisa e ai acabamos nos iludindo e querendo fazer comparação com o incomparável. Tome cuidado, foque em você. Foque nos seus problemas, foque em suas soluções. Tome ciência de sua situação atual, elenque os problemas e comece a planejar possíveis soluções e, assim que possível, execute-as. Você verá o bem danado que isso faz.


Esqueça as pessoinhas que insistem em dizer que têm a vida perfeita sem nenhum problema ou dia ruim, dias ruins são necessários para valorizarmos os dias bons. Afinal, é com eles que podemos aprender com nossos erros – e não apenas lamentar. Tudo depende do ponto de vista  que você visualiza os detalhes da vida. À luta, amigos!
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial