Feliz dia do "como assim você não sabe se tenho esse direito? Tá fazendo o que na faculd...

Parabéns pelo seu dia, estudante de Direito!

By | quinta-feira, maio 19, 2016


Feliz dia do

"como assim você não sabe se tenho esse direito? Tá fazendo o que na faculdade?"

"Estuda tanto pra ser defensor de bandido no futuro"

"OAB e concurso? Moleza, basta estudar" (Se bem que tem um pouco de razão, mas não dentro desse contexto)

"Todos que cursam isso são metidos, se acham desembargadores"

"A amiga da sobrinha da prima da irmã da tia da avó da minha vizinha não estuda tanto e passou de primeira na OAB e foi convocada pra primeira expedição humana em marte"
"Nossa que loucura, o mercado tá saturado, não tem espaço pra ninguém blá blá blá"


Parabéns, estudantes de Direito, vocês merecem. Além dessas falas mais batidas que a lagoa azul na sessão da tarde, não é nada fácil tentar fazer as coisas da forma correta em meio à uma conjuntura social que prega, de forma deturpada, o conformismo social. Aliás, não é nada fácil simplesmente cogitar um cenário de mudança, afinal, o sistema é podre e não temos o que fazer senão sermos mais uma peça enferrujada pelas barbáries que lidamos cotidianamente (essa é de praxe).

Damos risadas daqueles(as) calouros(as) que chegam querendo fazer a diferença, alterar o status quo, mas somos pacíficos diante do fato de que temos criminosos - eleitos por nós - fazendo as leis e sabatinando, vejam só, Ministros do STF, a última instância do poder judiciário. Aquele calouro será um futuro aplicador do direito, quem sabe desmotivado desde o começo, que terá como objeto de trabalho a lei mal feita e cheia de brechas aprovada pelo criminoso que você elegeu e que até mesmo chegou a brigar ou ficar sem falar com seus amigos por conta de ideologia partidária. Será que o problema está no sistema mesmo?

Não é nada fácil assumir a responsabilidade de ter a consciência de que, num futuro não muito distante, caberá a você decidir o destino de vidas e, porque não, da morte também. Por isso é muito plausível o fato de que as bibliotecas e salas de aula perdem feio para os barzinhos em relação aos frequentadores, até porque beber pra fugir do mundo real e das angústias que nos esperam deve ser muito mais reconfortante que passar horas tentando ao menos entender uma mera divergência doutrinária em detrimento da jurisprudência (nada contra quem bebe, cada um sabe o que faz - e o que não faz também). Até porque somos regidos pelo dogma de que se não cai na prova, não precisamos saber, não é? rs.

Por isso nenhum conhecimento adquirido será suficiente pra lidarmos com a complexa problemática social, por isso, também, devemos ser humildes pra reconhecermos o fato de que quanto mais sabemos, mais temos que aprender. Afinal, o peso de uma injustiça algumas vezes supera à própria morte. 

Aliás, o conhecimento jurídico não é adquirido apenas nos livros, a vida também ensina muito - e como ensina!


A verdade é que quem optou pelo Direito será um eterno estudante.

É preciso adotar a resiliência como filosofia de vida quando se decide optar pelo mundo dos tribunais. Apesar dos pesares você escolheu esse caminho (ou será que ele escolheu você? Fica a reflexão). Só peço uma coisa a você: Seja a mudança que você quer no mundo, não espere nada mais além da consciência tranquila ao cair na noite (muitas vezes viradas em claro, né?) de que você fez o que tinha que fazer. 

Não seja mais um frequentador de curso, pense fora da caixinha, não se compare com ninguém, mantenha sua fé em dias melhores e, quando chegar sua oportunidade, faça por onde a fé dos jurisdicionados se concretize tendo em você a ferramenta da viabilidade da justiça (já pensou?). 

O judiciário te espera, estudante! E a esperança em dias melhores também. É... não é fácil e nem será. Boa sorte! Você vai precisar. A sociedade cada vez mais precisa de bons operadores do Direito, ela espera por você. Vá em frente e enfrente. 

Minha singela homenagem neste 19/05 - Dia do estudante de Direito. 
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial