5.22.2017

Espaço da leitora: Mandando bem na monitoria e dando adeus à procrastinação

Espaço da leitora: Como aproveitar a monitoria ao máximo e esquecer a procrastinação


Olá, Jusamigos(as)! Cá estamos nós para uma edição de uma das colunas que mais gosto de escrever: O espaço do leitor e da leitora, quando dedico um texto exclusivamente a algum e-mail cuja pauta seja pertinente para a coletividade, ou seja, uma dúvida, questionamento que tem potencial de ser o de mais alguém espalhado por esse Brasil, hehe.

O e-mail objeto da prosa de hoje é muito interessante. Ele fala sobre monitoria, atividade que julgo ser uma das mais ricas que alguém, na graduação, pode desenvolver. Bom, vamos deixar de enrolação e lermos o que foi enviado? Vamos lá:

Olá!
Boa tarde, Henrique!
Acompanho o blog e suas postagens no face, ambos me ajudam muito! Obrigada por isso!
Irei iniciar a monitoria em Direito Administrativo, já li seu post sobre quando vc foi monitor, mas gostaria de mais dicas, se vc tiver alguma, agradeço muito!
Também gostaria de saber como procrastinar menos e ter um melhor rendimento, ando muito atarefada e ao mesmo tempo, sem foco! =(
Tenha um ótimo domingo!
 Como vocês podem ver, o tema de hoje tem um bônus: O combate à famigerada procrastinação. Não será tarefa fácil, mas sem dúvidas será uma discussão interessante de ser feita. Ao menos espero que seja. 

1. Monitoria: 3 ações para fazê-la com louvor

Nossa querida leitora está atenta às postagens anteriores abordando o tema monitoria. Então, não será útil repetir tudo que já foi dito. Exige-se algo a mais, um plus para darmos início a um eventual ponto de solução do problema. Decidi, então, trazer três atos práticos para incrementar ainda mais tudo que já foi dito no texto anterior, vamos lá?

Ação número 01: Prazer, roteiro de aula

Ação número 01: Prazer, roteiro de aula


Ter tudo anotado no papel é de extrema importância para o bom exercício da atividade de monitoria. Há dois motivos para isso: O primeiro é que você terá em mente o começo, meio e fim do que será feito em cada encontro com os alunos. 

O segundo é que você, que também é aluna, terá noção do que deverá ser ensinado e, assim, poderá dar aquela estudada básica nos temas, revisá-los e ter mais segurança na hora de passar seu conhecimento para a turma.

Organizar um roteiro é mais simples do que você pode imaginar. O primeiro passo para elaborar um roteiro eficiente é conversar com o professor-orientador a respeito da quantidade de assuntos que serão ministrados por unidade. 

Tendo esses dados em mãos, basta dividi-los pelos dias que você tem até o dia da prova. Seria muito interessante que, no planejamento, todo o assunto de revisão fosse esgotado com um dia de sobra, qual seja, o último dia de monitoria anterior à prova. Neste caso, esse dia seria usado para revisar os assuntos ministrados.

Com o roteiro devidamente elaborado, agora é hora de você repassar o assunto antes de ministrar o(s) tema(s) do dia. Essa revisão vai depender muito da natureza da matéria ensinada. Direito Administrativo é uma matéria que comporta cargas intensas tanto de teoria quanto de legislação. Geralmente as faculdades dividem essa matéria em duas ou três. 

Se estiver dando monitoria para a primeira cadeira da matéria, serão poucos os dispositivos legais que precisarão ser revisados, já que nesta etapa estuda-se demais o regime jurídico-administrativo e seus princípios. Estes podem ser revisados por livros, resumos e vídeos. Mas para que a monitoria não fique monótoma, é preciso partir para a ação número 02

Ação número 02: Exercícios

Exercícios


É de extrema importância que no processo de aprendizagem seja dado espaço para a resolução de questões. Caso não existam muitas questões na matéria, crie com base nos materiais estudados. Felizmente, Direito Administrativo é uma matéria muito "famosa", pois é cobrada em praticamente todos os concursos públicos jurídicos e na OAB, possuindo por isso uma vasta quantidade de questões à disposição.

Além de ser uma poderosa ferramenta de fixação da matéria, trabalhar com resolução de questões é uma excelente forma de reter a atenção dos alunos, pois eles notarão que aquele conhecimento passado em sala realmente é importante e vem sendo exigido nos mais variados certames, para os mais diversos cargos. Do técnico judiciário ao Juiz Federal, o direito administrativo está presente

Além disso, tome muito cuidado com o teor das questões, principalmente as de múltipla escolha. Muitas vezes vários conteúdos são cobrados numa só questão. E pode ser que você não tenha dado o assunto daquilo, seja por não ser objeto de avaliação do professor, seja por ser tema a ser abordado em outra cadeira mais avançada. 

A utilização de questões formuladas por frases, forma muito utilizada pela banca CESPE, pode ser uma forma para que se evite esse tipo de contratempo.

Há vários sites com excelente banco de questões. O principal, na atualidade, é o portal qconcursos. Nele, você pode usar uma série de filtros e coletar questões que abordem exatamente o tema que você está lecionando. Não esqueça de conferir os comentários dos usuários também, as vezes eles são mais elucidativos que as próprias doutrinas.  

Ação número 03: Repetição, o maior exercício de empatia quando exercemos a magnífica arte de ensinar algo para o seu próximo

Repetição, o maior exercício de empatia quando exercemos a magnífica arte de ensinar algo para o seu próximo

Não adianta ter todos o temas devidamente divididos por aula, ter o tema na ponta da língua, trabalhar na resolução exaustiva de exercícios se o endereçado da ação não entender bulhufas do que você está falando, concorda? 

Infelizmente, muitas pessoas - por vergonha e outros motivos - fingem que estão entendendo o que está sendo explicado e futuramente dão de cara com péssimos resultados. Geralmente isso acontece mais com o Professor-orientador, na monitoria isso ainda existe, em menor intensidade, mas existe.

É ai que incide a necessidade de praticar empatia. Perguntar se querem que explique novamente ou se alguém não entendeu é um belo exemplo disso. Acredite, sempre haverá alguém que não compreendeu, por melhor que seja sua oratória e didática. 

Faz parte, cada pessoa aprende no seu tempo. Por isso use e abuse do artifício de questionar os alunos se eles estão entendendo o que você acabou de falar. Deixe claro que você se preocupa que eles entendam, isso gera uma perfeita sintonia entre quem ensina e quem aprende. E as vezes acabamos aprendendo muito mais com isso.

2. Procrastinação: Um elefante branco que pode ser combatido

Procrastinação

Por fim, chegamos ao último tópico, que é tão delicado quanto o primeiro: Procrastinação. Primeiramente informo que também sou um lutador contra a procrastinação e luto contra ela todos os dias. Assim como a pessoa que vou me valer das palavras para tentar solucionar essa questão: Fernando Mesquita, Professor, Servidor Público e dono de um dos melhores canais do youtube que conheço.

O ponto inicial que o FM aborda para combater esse problema é fragmentar as tarefas grandes em pequenas ações, mais simples de serem exercidas, quebrando o estigma da dificuldade de fazer algo, motivo esse que figura dentre os principais causadores da procrastinação.

Para não correr o risco de deturpar as palavras do grande Fernando Mesquita, deixarei aqui os dois vídeos em que ele concede 11 formas de combater a procrastinação:






Considerações finais

sucesso!

Desenvolver com louvor o exercício da monitoria não é uma tarefa fácil, assim como combater a procrastinação também não é. Contudo, com um bom planejamento, objetivando quebrar o processo em etapas factíveis, a luz para esses desafios começa a ficar cada vez mais visível.

Não sei se ficou visível, mas o fato de eu dividir as ações práticas para o bom desempenho da monitoria em etapas é justamente para combater a procrastinação. Ver o processo final como uma coisa só, qual seja, ensinar, mostra-se uma tarefa um tanto quanto desafiadora e intimidadora. Porém, quando você enxerga isso em várias pequenas etapas, consegue perceber que realmente é possível conseguir o objetivo, por mais distante que à primeira vista ele possa parecer.

No final disso, acabamos crescendo como pessoa e como futuros professores. Descobrimos que há mais coisas entre a lousa e o pincel que nossa vã filosofia poderia imaginar. Sentir isso na pele ainda durante a faculdade ajuda até mesmo a ter mais compreensão do papel do professor em sala de aula. Desmistifica a imagem que temos e percebemos que há muito mais pressão do que glamour, o que não arranha de forma alguma o grande papel do docente na sociedade. Desejo sucesso em sua jornada! Vamos juntos, até a próxima.

Imagens:

Diário de um estudante deDireito

No ar desde 2012 e com mais de 10 milhões de acessos, o @diariojurista figura como um espaço virtual para a comunidade acadêmica e não acadêmica também. Com textos objetivos e com linguagem simples, visa compartilhar informações, resumos, notícias, dicas e troca de ideias a quem por elas se interessar. Quem escolheu o Direito será um eterno estudante.




Postagens recentes

recentposts

Não deixe de conferir

randomposts