Mulher fica 18 dias deitada em caixão à espera da morte

julho 14, 2013 0 Comments A+ a-


Uma mulher moradora de Santa Teresa, na Nicarágua, ficou 18 dias deitada em um caixão à espera de sua morte. O curioso é que ela não tinha qualquer problema de saúde. 

Segundo Lucreia, uma alma penada disse que sua irmã gêmea, falecida há um mês, iria reencarnar nela. A família da mulher a apoiou na sua ideia. 

Após 18 dias, ela decidiu se levantar do caixão e seguir com sua vida, já que a reencarnação não ocorrera.


Seria um caso de morte presumida com declaração de presença espiritual? Teremos que atualizar o nosso código civil! Declaração de ausência não é mais suficiente! Pra nossa alegria ela não morreu... Já pensou o trabalho que seria explicar isso juridicamente?

Advogado, pesquisador e escritor. Criador do Diário Jurista. Pode ser encontrado no Facebook, Google+, Twitter e Instagram.

Regras dos comentários

1. Todos os comentários são lidos e se possível respondidos.
2. Não serão toleradas faltas de respeito.
3. Se possível comente e faça de nós um grupo feliz.