7.04.2018

Primeira fase da OAB: Uma proposta de estudos

Primeira fase da OAB: Como estudar?


Como todos vocês sabem - e se não sabem, agora saberão - o exame da OAB possui duas fases. A primeira composta por uma prova objetiva e a segunda por uma prova discursiva.

No post de hoje, apresentarei para vocês uma proposta de estudo objetivo para a primeira fase do exame da OAB.

A proposta não possui segredo, mágica ou nada semelhante: Trata-se simplesmente de uma simples divisão que já deu certo com seguidores que me procuram para saber como estudar para a 1ª fase do exame.

O objetivo é manter uma forma de estudos que de fato seja executável. Quanto menos obstáculos de tiricuticos tiver seu método, maior é a probabilidade de ele dar certo, já que a resistência será menor.

Vamos lá.

I - Adquira um livro de questões comentadas

O Estudo para o exame da OAB exige uma preparação específica. A despeito da inegável contribuição que uma boa base jurídica - oriunda dos cinco anos de graduação - represente nesse estágio do candidato, é preciso saber como os assuntos são cobrados e quais os assuntos são de fato EXIGIDOS na prova.

Para isso não existe mágica: É preciso ter contato com questões anteriores. Somente isso trará segurança quanto à ciência dos temas exigidos e, principalmente, de que forma eles são abordados

O mercado editorial, que não é bobo nem nada, já oferece diversos livros para auxiliar na preparação. Esses livros possuem apenas questões comentadas dos exames anteriores. Assim, você pode possuir num único local todas as questões.

Os livros são grossos, mas não se assuste. Com uma bosa divisão você consegue esgotar sem drama nem sofrimento. 

II - Divida a quantidade de páginas pela quantidade de dias disponíveis até a prova


É aqui que o fator disciplina deverá estar presente. Divida sua obrigação em pequenos pedaços que a tarefa ficará mais palpável. 

Vou utilizar como exemplo um livro de questões comentadas de uma famosa editora jurídica, a Editora Juspodivm (não é propaganda, alô juspodivm!).

Conforme descrição do sumário desse livro, ele possui 1.827 páginas. 

Ademais, sabe-se que a FGV aplica o exame três vezes por ano, sendo o primeiro exame do ano aquele possui mais dias para estudar. Os outros dois exames possuem exatamente 60 (sessenta) dias entre inscrição e prova.

Isso resulta na leitura de 31 páginas por dia até o exame. Vale lembrar que não são 31 páginas de questões, mas sim 31 páginas de questões E comentários. O que preenche mais espaço nos livros são os comentários e não as questões. Então não se assuste. 

O tempo que você investirá na leitura dessas 31 páginas será menor do que investir em videoaula, além de ser bem mais efetivo. Com videoaula você terá que dispensar 2 horas e meia só para ver um vídeo (se a internet ajudar), além de não sei quanto tempo para ficar anotando, o que passa tranquilamente de 03 horas. 

E não para por ai, depois disso terá que resolver questões, o que exigirá mais algumas horas. Com o livro de questões comentadas você já aprende direto com as questões e investe seu tempo de forma mais prática. E a possibilidade de você zerar o banco de questões da OAB é muito maior.

Adianta ver trocentas horas de vídeo e não resolver nem cinco questões por dia, pois sua cabeça já está a ponto de explodir?

A prova é de resolver questões, não de ver vídeo.

Com essa prática você perceberá que muuuuitas questões se repetem. Fica até enjoativo. Mas tudo bem, depois de 60 dias seu foco será outro.

Perceba que aqui as prioridades são alteradas: O foco nas questões, vídeo só se não tiver outro jeito.

III - Adquira o hábito de possuir um caderno de erros

A partir do momento que você investir pesado na resolução de questões, você perceberá duas coisas: Primeiro, que algumas você resolve tranquilamente com o conhecimento que possuir e outras dá para pegar o jeito com os comentários. Segundo, algumas questões realmente são ponto fora da curva e parecem incompreensíveis à primeira vista.

Apesar de as questões mais difíceis serem exceção no exame da OAB (composto majoritariamente por questões de nível mediano), não é bom desperdiçar pontos. Para se prevenir de uma nova cobrança dos temas cascudos que você encontrou no livro, reserve um espaço (físico ou digital), para catalogar essas questões. Sempre que possível passe os olhos nelas até entender o erro e internalizar o que elas exigiram.

Não precisa ser nada muito sofisticado. O foco é ter um espaço para poder revisitar essas questões, sem pipipi popopó. Faça o simples. Folha do word ou caderno, ou folha sem pauta, você que sabe.  

Outra alternativa é marcar de alguma forma especial essas questões no próprio livro, seja com post-it ou caneta ou como quiser. 

IV - Veja videoaula

Parece contraditório "dizer" isso, mas ao ler este tópico você entenderá que não é não.

Aqui, a videoaula que me refiro é a do youtube mesmo. 

Ao contrário de um curso preparatório em vídeo que um milhão de horas que aborda tudo e mais um pouco de assuntos que você viu, ou deveria ter visto, durante cinco anos de faculdade, você estudará por vídeo apenas os temas que não entender ou que errar bastante.

Sua responsabilidade é de estudar apenas o que cai de verdade (afinal, seu ponto de partida foram as questões já cobradas pela FGV). E muitas vezes a duração do vídeo não passa nem de 30 minutos. 

Vou dar um exemplo prático de como fazer isso numa sessão de estudos. Preste atenção:

Comecei a estudar. Hoje minha meta é da página 60 até a 91. Na página 75, uma questão de direito processual penal cobrou dois temas: suspensão condicional da pena e suspensão condicional do processo. Eu errei a questão. Coloquei ela no meu caderno de erros. Como não entendi a questão mesmo com os comentários, vou pesquisar no youtube a diferença. Primeiro, achei um vídeo de um minuto dizendo que é uma coisa, depois achei um de quatro minutos dizendo o que é outra. Anotei no caderninho junto com a questão. Em menos de 10 minutos aprendi o suficiente para acertar a questão e compreender o erro. Num curso normal, seriam 2 horas para uma coisa e duas para outra, ou até mais. Tempo que posso investir resolvendo outras questões e cada vez mais compreender a lógica da banca. E mesmo que demore mais um pouco, ao menos você terá aprendido e estudado exatamente o precisa naquele momento, dispensando todo o resto.

E não se engane: Praticamente todos os assuntos de direito possuem  videoaula de boa qualidade na internet. Os próprios cursos preparatórios possuem milhares de vídeos. Além disso, professores independentes possuem também diversas aulas gratuitas na internet, até mesmo para solidificar sua autoridade no tema e assim cair nas graças da galera. 

V - Passe no exame


Pronto, dentro de 60 dias esgotará absolutamente tudo o que a FGV e o CESPE exigiram na história do exame do OAB. Terá percebido como os temas são cobrados, quais são os assuntos mais cobrados e quais deles você precisava aprender um pouco mais. Dessa forma, dificilmente você não logrará êxito.

Algumas modificações são mais do que permitidas, como por exemplo os dias nos quais você estiver doente ou tiver algum compromisso que mine seus estudos. Vá adicionando páginas nos demais dias ou finais de semana. Se faltou um, distribua 05 páginas a mais em 06 dias seguintes. Não precisa se desesperar. 

E ao final de uma sessão em que você perceber que há mais tempo, continue estudando. Assim você esgotará ainda mais rápido e melhor.

Todo o seu estudo será focado em acertar questões. A prova quer apenas isso de você. O resto é balela de chantagem emocional de charlatões do ensino. Com todo respeito aos cursos que trabalham de forma séria (existem!)

Além disso, vale lembrar que cada um estuda como quiser. A proposta desse método é para aqueles que não curtem ficar horas e horas assistindo vídeo e querem dinamizar o processo indo direto ao que importa. Ainda mais nessa fase onde o tempo é bastante corrido.

No começo será difícil, mas depois de uns dias você acaba trabalhando no automático e fica bem mais simples. Nenhuma criação de hábito é fácil. Mas valerá a pena.

Também é válido estudar com mais antecedência, assim você verá menos páginas ainda por dia. Se sua hora estiver chegando, não espere o edital para começar, quanto antes, melhor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário.

Pesquisar

Diário de um estudante deDireito

No ar desde 2012 e com mais de 10 milhões de acessos, o @diariojurista figura como um espaço virtual para a comunidade acadêmica e não acadêmica também. Com textos objetivos e com linguagem simples, visa compartilhar informações, resumos, notícias, dicas e troca de ideias a quem por elas se interessar. Quem escolheu o Direito será um eterno estudante.




Leitores online

Fale comigo

Nome

E-mail *

Mensagem *

Não deixe de conferir

randomposts