quinta-feira, 2 de maio de 2019

Lava Jato - Vladimir Netto [resenha]

Em Lava Jato - o juiz Sérgio Moro e os bastidores da operação que abalou o Brasil, Vladimir Netto, Jornalista conceituado, apresenta um retrato fiel dos fatos e bastidores ocorridos nas entranhas do maior escândalo de corrupção que se tem notícia até o momento.

Um ponto que muito me preocupou residia na imparcialidade. É de conhecimento geral que vivemos atualmente numa verdadeira guerra de narrativa, em que os fatos são contornados ao sabor do viés de confirmação alheio. Felizmente, o livro não corrobora com esse ciclo de pós-verdades, apresenta os fatos na exata medida em que ocorreram.

Nesse sentido, Lava Jato pode ser usado como um verdadeiro dossiê histórico. Não obstante paralisar a narração fático-histórica ainda durante as operações ocorridas em 2016. A obra encerra suas pontuações na operação Aletheia. Desta deita, a prisão do ex-presidente Lula, as eleições de 2018, a saída do Juiz Sérgio Moro da magistratura para o Ministério da justiça e todas os fatos pós-2016 não são apresentados. Não falta material para uma segunda edição hein, Vladimir? 

O que me estimulou ler uma obra dessa natureza - jornalística, não jurídica - foi o desejo de ligar os pontos, construir mentalmente uma linha do tempo de tudo que aconteceu e, também, encontrar um porquê do sucesso da operação em face de figurões do poder, algo bastante incomum em termos de Brasil. 

Lava Jato - Vladimir Netto. Foto: Instagram/diariojurista
Lava Jato - Vladimir Netto. Foto: Instagram/diariojurista


E, felizmente, encontrei em Vladimir o fito de esclarecer pontos como esse. O autor, em suas últimas palavras, afirma que "o objetivo era fazer um retrato fiel dos fatos, buscando contemplar vários pontos da história"  para que "as pessoas pudessem entender por que essa operação foi mais longe que as outras" (P. 383).

É dentro dessa perspectiva que posso indicar o livro para o (a) leitor (a) que pretende organizar os marcos temporais dos maiores pontos da Lava Jato, sem derrapar no discurso ideológico pró ou contra, mas simplesmente saber o que houve. O autor, com muito sucesso, cumpriu seu intento. 

Lava Jato foi o 16º livro lido por mim em 2019. O terceiro sobre a operação. A sua leitura resta, claro, devidamente indicada. Como já dito, não espere encontrar aqui explicações jurídicas - a despeito de algumas passagens mencionarem decisões judiciais e posições das partes como os Advogados, Juízes e Associações.  

Não se trata de um livro para aprender direito, mas compreender o contexto fático que o permeia. O que, por consequência, ajuda na compreensão do direito. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Regras dos comentários

1. Todos os comentários são lidos e se possível respondidos.
2. Não serão toleradas faltas de respeito.
3. Se possível comente e faça de nós um grupo feliz.

Diário de um estudante deDireito

No ar desde 2012 e com mais de 10 milhões de acessos, o @diariojurista figura como um espaço virtual para a comunidade acadêmica e não acadêmica também. Com textos objetivos e com linguagem simples, visa compartilhar informações, resumos, notícias, dicas e troca de ideias a quem por elas se interessar. Quem escolheu o Direito será um eterno estudante.




Comentários recentes

Fale comigo

Nome

E-mail *

Mensagem *